Rua Professor Cristiano Wolkart, 34 - Fone/Fax 19 3871-1545 - CEP 13276.120 - Valinhos - SP
 
    Membro da ADG - Associação dos Designers Gráficos

A Grafitty Criação segue o Código de Ética Profissional, adotada pela ADG.
 
CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL


DOS OBJETIVOS

ARTIGO 1º


Incumbe ao Designer Gráfico dignificar sua profissão, tendo sempre em vista a elevação moral e profissional, expressa através de seus atos.


ARTIGO 2º

O Designer Gráfico terá sempre em vista a honestidade, a perfeição e o respeito
à legislação vigente, e resguardará os interesses dos clientes e empregados, sem prejuízo da sua dignidade profissional e dos interesses maiores da sociedade.

DOS DEVERES FUNDAMENTAIS

ÍTEM 1
No desempenho de suas funções, o Designer Gráfico deve:
1.1 - Interessar-se pelo bem do público e com tal finalidade contribuir com seus conhecimentos, capacidade e experiência para melhor servir à sociedade e clientes.
1.2 - Respeitar e fazer respeitar os preceitos internacionais da Propriedade Internacional;
1.3 - Não praticar qualquer ato que, direta ou indiretamente, possa prejudicar legítimos interesses dos outros profissionais e clientes.
1.4 - Apoiar a concorrência íntegra e transparente, baseada no mérito do profissional e de sua proposta de trabalho;
1.5 - Manter-se em dia com a legistação vigente e procurar difundí-la, a fim de que seja prestigiado e definido o legítimo exercício da profissão.

ÍTEM 2
O Designer Gráfico, em relação a seus clientes e fornecedores, deve:
2.1 - Oferecer-lhe o melhor de sua Capacidade Técnica e Profissional, procurando contribuir para a obtenção de máximos benefícios em decorrência de seu trabalho;
2.2 - Orientar-lhes, de preferência de forma expressa, com dados e elementos precisos sobre o que for consultado, após cuidadoso exame;
2.3 - Considerar sigilosa e confidencial toda a informação que souber em razão de suas funções, não as divulgando sem o consentimento dos clientes e/ou empregadores;
2.4 - O Designer Gráfico não deverá aceitar instruções do cliente que impliquem infrações contra os direitos próprios de outras pessoas ou, conscientemente, agir de maneira a acarretar alguma infração;
2.5 - Enviar esforços para que se estabeleça a mais ampla coordenação entre as classes profissionais, de forma a concorrer para a maior e melhor justiça social;

ARTIGO 4º

DOS HONORÁRIOS
1 - Recomenda-se ao Designer Gráfico fixar previamente, em contrato escrito, seus honorários;
2 - O Designer Gráfico não deve, sozinho ou em concorrência, participar de projetos especulativos pelos quais só receberá o pagamento se estes vierem a ser aprovados.
3 - Os honorários profissionais devem ser fixados de acordo com as condições locais dos mercados de trabalho, atendidos os seguintes elementos:
3.1. A complexibilidade, o vulto e a dificuldade do trabalho a executar;
3.2. O trabalho e o tempo necessário;
3.3. A situação econômico-financeira do cliente ou empregador e os benefícios que para ela advirão de seu serviço profissional;
3.4. O lugar da prestação;
3.5. O conceito profissional da classe;
3.6. As tabelas ou recomendações oficiais existentes, inclusive por resolução das entidades de classe;
3.7. Uma taxa administrativa justa pode ser adicionada, com o conhecimento e a compreensão do cliente, como porcentagem de todos os itens reembolsáveis pelo cliente que tenham passado pela contabilidade do Designer Gráfico.

Obs.: É postura recomendada pela ADG que o Designer Gráfico seja remunerado pela administração de serviços de terceiros diretamente pelo cliente, de forma transparente e não recebendo comissão por parte dos fornecedores.